Eclipse Solar em Capricórnio: última chance do ano para começar a subida da montanha

A temporada de eclipses de 2019 terá seu último episódio na próxima semana, logo depois do feriado natalino, na madrugada da quinta-feira, dia 26 de dezembro. Durante a última Lua Nova do ano teremos um eclipse solar anular, mas não conseguiremos vê-lo no Brasil. Obviamente, porque ele ocorrerá no momento que será noite no nosso País, às 2h13.

O eclipse acontece poucos dias depois da entrada do Sol em Capricórnio, que marca o Solstício de Verão no hemisfério Sul – e de inverno, no Norte – no dia 22. Na mesma data, Vênus ingressa em Aquário, e estará no Fundo do Céu (cúspide da Casa IV) no momento do eclipse.

jongsun-lee-F-pSZO_jeE8-unsplash.jpg
Eclipse Solar ocorre poucos dias depois do Solstício de Verão. Photo by Jongsun Lee on Unsplash

Em postagem anterior, explicamos o significado psicológico dos eclipses e como eles acontecem. Fenômeno astronômico que envolve o alinhamento entre Sol, Terra e Lua, o eclipse solar acontece quando a Lua fica conjunta com o Sol, isto é, alinha-se a ele durante a Lua Nova e projeta sua sombra na Terra.

Representando arquetipicamente nossa consciência e nossa identidade, o apagamento do Sol durante o eclipse pode significar um momento em que nos desligamos do nosso EGO, da própria narrativa consciente que atribuímos a nós mesmos, para mergulhar em uma área interna não conectada com a racionalidade.

Em termos psicológicos, o momento do eclipse pode representar uma janela para a Alma, para aqueles conteúdos que fazem parte de nós, mas que não estão visíveis ou conscientes. Podem ser coisas como ódio, mágoas, tristezas ou ressentimentos, mas também talentos, características e habilidades que, por algum motivo durante nossa trajetória, reprimimos por medo de mostrá-los ao mundo.

Eixo Família-Mundo

Quando analisamos o eclipse lunar de julho passado, lembramos que 2019 foi marcado pelo Eixo Câncer-Capricórnio, uma vez que os nodos lunares estão passando por esses signos no momento. Assim, os eclipses aconteceram, quase todos, nesses dois signos.

Por estarem conectados com os Nodos Lunares, os eclipses sempre se relacionam, de modo psicológico, com a missão que temos que cumprir para nossa integração emocional (Norte) ou com a bagagem de traumas, crenças e hábitos que precisamos descartar (Sul). No caso do eclipse da semana que vem, ele está acontecendo a quatro graus do Nodo Sul, em conjunção com Júpiter, que iniciou sua caminhada por Capricórnio em 2 de dezembro.

astro_24gw_eclipse_solar_20191222.69182.38818
Mapa do Eclipse Solar com os trânsitos do dia 22 de dezembro.

Em termos gerais, a proximidade com o Nodo Sul significa que precisamos lidar, emocionalmente, com as cargas que carregamos em relação à nossa capacidade de realização material no mundo, nossas crenças relacionadas com a autoridade e com o status, as estruturas materiais que nos dão segurança e nossas conquistas vocacionais.

Em outros termos, talvez seja hora de analisar o que estamos construindo coletivamente e individualmente para as próximas gerações. Qual será o legado da nossa geração para quem está chegando ao mundo? Como pretendemos deixar nossa marca na materialidade terrena? Afinal, são esses os temas relacionados com Capricórnio.

E o Nodo Norte – ou a bússola do mapa – está apontando, exatamente, para as questões relacionadas com as nossas necessidades emocionais e nossos apegos, a família, a tradição, a memória, e nossa capacidade de nutrição e cuidado com os demais. E isso tudo dentro de uma visão filosófica, para ampliação da nossa consciência social e espiritual (Casa IX). Afinal, somos todos parte da grande família humana. Ou não?

Questões solares

Se os eclipses lunares são momentos de transbordamento emocional, clímax e finalização de processos, os eclipses solares trazem a marca da Lua Nova, isto é, da conjunção entre Sol e Lua. É o momento de início de um novo ciclo entre os luminares, ou seja, o começo de uma jornada da Lua em torno da Terra.

Aos 4°07’ de Capricórnio, o último eclipse de 2019 pode indicar que chegou o tempo de começar a jornada até o alto da montanha. Tudo aquilo que você planejou, pensou, acumulou, trilhou até aqui, serve para um novo propósito, um novo desafio, uma nova caminhada.

clarisse-meyer-FQ96bh4O1tY-unsplash.jpg
Sair do conforto de casa pode parecer duro no início, mas tem suas compensações. Photo by Clarisse Meyer on Unsplash

É tempo de materializar e concretizar os sonhos, de colocar em prática os planos feitos para a escalada. Mas também é o instante de enfrentar o medo e se jogar na aventura. Mesmo que isso nos tire do conforto da nossa casa e daquilo que conhecemos, como pede a Vênus em Aquário que está no Fundo do Céu (Casa IV).

Coloque tudo o que restou depois do eclipse lunar de julho passado na mochila e comece a caminhada. Boraaaaaaaaa! (Nota explicativa: como nascida em uma Lua Nova no signo de Áries, esta que vos escreve tem verdadeiro fascínio pelos começos!)

Uma forma de aproveitar essa energia, portanto, é projetar as novas ações e os novos caminhos que desejamos trilhar na área da vida atingida pelo eclipse. Para isso, é preciso calcular o Mapa Natal, a fim de saber qual casa será atingida pelo fenômeno.

Estratégia emocional

No mapa do momento do eclipse (2h13), calculado para Brasília, percebemos que todos os planetas estão abaixo da linha do horizonte, significando que suas energias estão sendo sentidas de forma inconsciente. Talvez seja um bom momento mesmo para apagarmos o Sol, o nosso ego, a fim de nos conectarmos intuitivamente com o céu.

jan-phoenix-GI1LspJmz6o-unsplash
Conectar-se com a alma também exige uma ação estratégica. Qual a melhor maneira de chegar ao fundo e não se afogar? Photo by Jan Phoenix on Unsplash

Marte em Escorpião na Casa I rege o Ascendente e dá o tom estratégico para a ação que precisamos desenvolver. Afinal, escalar uma montanha não é algo trivial, que possamos realizar sem uma boa estratégia e preparação para o momento, não é mesmo? Se somos o que desejamos, precisamos agir de forma adequada para consegui-lo.

O Mercúrio sagitariano de Casa II indica que a viagem está apenas começando e que ela pode nos trazer muita aprendizagem, muito acúmulo de recursos psíquicos e mentais, muitas possibilidades de comunicação e de raciocínio como valores a serem conquistados.

Sol, Lua e Júpiter em Capricórnio, na cúspide da Casa III, indicam que os nossos processos de troca, aprendizagem e comunicação podem ser melhor estruturados para concretizar objetivos emocionais e identitários que sirvam para nosso crescimento.

Como estamos interagindo com os outros? Como estamos nos comunicando com os outros? Conseguimos dizer realmente o que queremos? E conseguimos ouvir, de forma receptiva e madura, aos desejos dos outros? Estamos aprendendo com o outro? Ou apenas fingimos ouvi-lo e o usamos para nossos próprios interesses? Em que medida estamos apegados a uma forma de nos relacionarmos que apenas utiliza os demais para o alcance de nossos propósitos?

Cardinal de Terra

Também estão na Casa III Saturno e Plutão, já em orbe de conjunção, que será exata no dia 12 de janeiro próximo. Eles nos pedem transformação profunda na forma como aprendemos, comunicamos e nos relacionamos. Eles nos pedem que deixemos de lado a rigidez e a frieza capricorniana, tão típicas do ego ambicioso e obstinado, para concretizarmos a disciplina e a perspectiva terrena do signo da Cabra.

wassilis-gaitanos-wYLPGAAzlu0-unsplash
Será que a Cabra consegue nadar no próprio inconsciente? Photo by Wassilis Gaitanos on Unsplash

Apesar de ser do elemento Terra, e indicar estruturação e estabilidade, não podemos esquecer que a cabra tem pés de peixe, apontando para os objetivos espirituais. De nada serve chegar ao alto da montanha se a sua realização no mundo não servir à humanidade.

Capricórnio é um dos quatro signos cardinais – os outros três são Áries, Câncer e Libra – que iniciam as estações do ano e os quadrantes da mandala astrológica. Apontando para o Meio do Céu, o décimo signo nos aponta a realização material no mundo, aquilo que deixaremos para a humanidade, que será o nosso legado, pelo qual seremos reconhecidos como importantes.

No mapa do eclipse, Saturno e Plutão estão conversando de forma harmônica com o Marte escorpiano e também com Netuno, domiciliado em Peixes. Ação, iniciativa, sensibilidade, empatia, e uma dose de imaginação podem auxiliar na tarefa de concretização dos objetivos pelos próximos seis meses.

ngelah-iSkwdHMtHs4-unsplash
Não é tempo de criar novas formas de aprendizagem, que valorizem a inteligência emocional? Photo by ngelah on Unsplash

Que tal começarmos a materializar a comunicação não violenta, a fim de nos movermos para os ideais apontados pelo Nodo Norte em Câncer? Que tal criarmos estruturas novas de ensino, que permitam um aprendizado coletivo ancorado na experiência e na sensibilidade? Que tal inserirmos no currículo de todas as escolas atividades para desenvolver a inteligência emocional em nossas crianças?

Criatividade em alta

Lilith continua em Peixes até 27 de janeiro e no mapa do eclipse recebe um lindo trígono de Marte e um sextil de Plutão. Localizada na Casa V, ela nos indica que a nossa criatividade e as nossas formas de expressão estão favorecidas para que possamos fazer as mudanças internas que são necessárias agora.

lillith
Nossa criatividade instintiva, herança de Lilith, pode ser usada para nos conectarmos aos outros pode meio da arte e da sensibilidade piscianas.

Não se trata apenas de colocar nossa voz e nossas criações acima dos outros, mas sim incluirmos tudo aquilo que criamos no grande rol da invenção humana, sejam filhos, sejam peças de teatro, blogs ou danças. Todas as formas de arte são lindos caminhos de conexão, e por meio delas podemos firmar nossa identidade e nos conectarmos aos outros.

Conjunta com Quíron em Áries, Lilith está nos mostrando que a dor de perceber que o mundo não corresponde aos nossos sonhos e fantasias é uma excelente oportunidade de lutar por novos ideais, por mudanças.

Aliás, Quíron e Urano na Casa VI podem indicar mudanças em nosso cotidiano que vão sacudir nossas percepções de conforto e segurança, ao mesmo tempo em que indicam novas possibilidades, hábitos e caminhos de vida.

Um pouco antes do eclipse, no dia 22, Vênus em Aquário faz uma quadratura exata a Urano em Touro. Com a mútua recepção, o aspecto indica que o rompimento de algumas estruturas pode nos afetar internamente, em termos daquilo que valorizamos e precisamos para nos sentirmos seguros.

miguel-bruna-TzVN0xQhWaQ-unsplash
Vênus em Aquário preza a liberdade. Talvez seja a hora de mudar a rotina e sair por aí, buscando novos rumos. Photo by Miguel Bruna on Unsplash

Talvez seja um indicativo de que a rotina vai ser modificada, mesmo que confortavelmente instalada em nossa vida. É um sinal de perigo? Para os muito acomodados, talvez. Mas quem nunca teve frio na barriga antes de começar uma viagem muito esperada? Quem nunca sentiu medo antes de começar a escalada?

Não se preocupe, as estrelas estão sempre à disposição para nossa consulta. É só olhar para elas.

Já preparou a mochila?

 

Uma resposta para “Eclipse Solar em Capricórnio: última chance do ano para começar a subida da montanha”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s