Coronavírus deixa os reis nus na entrada de Saturno em Aquário

Caso vivesse entre nós, o menino que constata a óbvia nudez do rei na história de Hans Christian Andersen estaria mais uma vez surpreso com os acontecimentos de 2020.

a-roupa-nova-do-rei
Cena clássica da história A Roupa Nova do Rei, de Hans Christian Andersen. O autor dinamarquês se baseou em um conto medieval espanhol, mas alterou alguns detalhes.

Em A Roupa Nova do Rei, publicado em 7 de abril de 1837, um rei vaidoso e arrogante acredita em dois vigaristas que se passam por alfaiates e lhe vendem um tecido que somente seria visto por pessoas inteligentes e aptas a seus cargos. Sem quererem admitir que não enxergavam o tal tecido e passarem por estúpidos ou inaptos, tanto o rei quanto os súditos acabam ridicularizados pelo menino, o único a admitir que o rei estava mesmo nu, afinal.

Em 2020, parece que autoridades e cidadãos – pelo menos, no Brasil – novamente insistem em não enxergar o óbvio: estamos em um momento de possível mudança social drástica com o avanço do Coronavírus. Fingir que o rei está vestido, nesse caso, pode ser mais do que simples vaidade, contudo. E as consequências podem ir muito além do simples vexame.

Não por acaso, “O rei está nu”, a frase que o garoto grita em meio à multidão, se aplica com perfeição à entrada de Saturno em Aquário, no último dia 22 de março, às 0h59 de Brasília. Na atual circunstância, além de nu, o rei perdeu a coroa, roubada pelo vírus que leva nome real e já vem causando um avassalador sentimento de impotência em todos nós.

Na tarde de hoje, mais exatamente às 15h31, Marte fará uma conjunção exata com Saturno, trazendo impulso, ação, agilidade e inquietação pela busca de soluções. É provável que tenhamos fatos extraordinários acontecendo nessa semana. Em outros termos: as intenções das autoridades estão ficando mais transparentes que o normal.

Quem sabe o que pode acontecer quando mais pessoas perceberem a nudez dos monarcas? Quem sabe o que os monarcas podem fazer para se cobrirem? Quem sabe qual será o próximo movimento de um vírus sobre o qual pouco conhecemos? Imprevisibilidade é a única certeza.

Construção coletiva

Como em todas as situações de catástrofes naturais ou epidemias, nossas conquistas intelectuais e posses materiais individuais parecem contar pouco para determinar a sobrevivência ao ataque das forças da natureza. Desse cenário de incerteza, o medo é o primeiro a se propagar coletivamente, como um tsunami, talvez antes mesmo do vírus.

matt-hardy-t2vQ-HyQYvI-unsplash
Medo pode provocar um tsunami emocional ainda maior que o vírus. Photo by Matt Hardy on Unsplash

Entretanto, em um caso de pandemia, as conquistas técnicas, científicas ou médicas, construídas coletivamente ao longo de gerações sempre são mobilizadas, porque capazes de efetivamente criar soluções para os problemas complexos com que nos defrontamos enquanto espécie humana.

Nesse sentido, o mapa de ingresso de Saturno em Aquário traz o planeta na Casa I, acompanhado da conjunção formada por Júpiter, Marte e Plutão em Capricórnio. Violência (Marte) e capacidade de destruição massiva (Plutão) das estruturas sociais e dos corpos estão em ação, ostensivamente ampliadas por Júpiter.

Mais do que isso, parece que nossa identidade e nossa consciência estão submetidas a uma enorme pressão pela transformação nesse momento. E para aguentar o tranco, teremos, necessariamente, que mobilizar o coletivo e buscar soluções coletivamente construídas, como geralmente o signo de Aquário implica.

saturno_aquario

Qual o espaço do Ego?

Signo oposto e complementar a Leão, Aquário é representado pelo aguadeiro, “o símbolo do homem que irriga a sociedade com o seu saber”, como destaca Cláudia Lisboa. Visionário, professor, pioneiro, inventor, cientista, astrólogo seriam outros nomes para ele.

Percebe-se que compartilhamento de ideais e palavras é algo importante no contexto aquariano, signo de ar que enfoca as trocas sociais e intelectuais, as descobertas científicas e a produção artística, as revoltas sociais e revoluções. Comungar de uma utopia e imaginar novas possibilidades de organização do coletivo são decorrências da energia aquariana.

Se em Leão o Sol brilha enquanto Rei como autoridade máxima, em Aquário é o coletivo que tem o comando. Na Astrologia Tradicional, Aquário também é regido por Saturno, como Capricórnio. Mas se no signo anterior o Senhor do Tempo chegou ao ápice da montanha, em Aquário ele já desceu e retornou para o meio do seu povo, levando as conquistas materializadas na subida.

kazuky-akayashi-pF4iSe6NVkI-unsplash
No signo de Leão, o Sol é a autoridade máxima. Em Aquário, há o perigo da sombra do autoritarismo tomar o poder. Photo by Kazuky Akayashi on Unsplash

Na Astrologia contemporânea, a regência de Aquário é de Urano, planeta excêntrico até mesmo em sua órbita e que dá nome a esse blog. Excentricidade e originalidade são outras características exaltadas por esse signo, a quem se atribui uma certa frieza no trato das questões emocionais.

Um outro aspecto desse distanciamento pelo coletivo é o autoritarismo. Na China, a epidemia parece ter sido contida, mas a força coercitiva de um governo autoritário se fez sentir. Nesse sentido, a sombra do monarca leal e generoso, de Leão, pode se expressar por meio da coerção em nome do coletivo. Novamente, o frágil equilíbrio entre responsabilidade social e liberdade individual está na balança, visível para quem quiser olhar, com Libra ascendendo no Meio do Céu.

Filhos X Pais

Interessante perceber também que, neste momento cósmico, Urano no céu está em Touro, em quadratura com Saturno. Insegurança, desconfiança e desconforto podem ser sentimentos comuns enquanto este aspecto estiver ativado, afinal Saturno mais uma vez cria tensões com seu pai Urano.

Nesse sentido, o motivo mítico da luta entre pais e filhos, da necessidade de superação das gerações anteriores para dar lugar à inovação e à mudança está novamente constelado entre nós. É muito provável que a inovação nos modos de vida venha dos mais jovens.

cronos x uranus
Motivo arquetípico da castração de Urano por seu filho Saturno está novamente se constelando entre nós.

De qualquer forma, todos seremos afetados e as perguntas que nos angustiam são várias. Vamos seguir a vida como vivíamos antes dessa pandemia? Nossa identidade seguirá a mesma, independente das rupturas que ocorram em nossas famílias? Como lidaremos com as ameaças à estabilidade do grupo familiar? Como lidaremos com as ameaças severas do vírus aos idosos, nossos pais e avós?

As fronteiras que estabelecemos entre nós e os outros ampliam nossa segurança? Poderemos permanecer confinados por quanto tempo? E o confinamento significa, necessariamente, isolamento? Nossos valores permanecerão os mesmos depois da crise? O que é realmente essencial para nossa vida?

Isolamento X solidão

Como destaca Waldemar Magaldi Filho, será que os muros saturninos para contenção e controle de circulação que estão sendo erguidos pelas lideranças de diferentes países servirão para nos proteger? Será que as soluções políticas desenvolvidas até aqui serão eficientes para lidar com uma nova realidade social que emerge?

A pandemia é global e não importa onde começou, porque sua capacidade de contágio e disseminação em todos os cantos do planeta servem para compreendermos que não existem muros para conter a força da natureza. Acredito que a direção retrógrada que algumas lideranças estão tomando, segregando e instalando muros, apostando neste neoliberalismo que, sabidamente, produz mais sectarismos, exclusão, desigualdade, preconceitos, obsessão pela riqueza material, prazeres efêmeros, egoístas e individualistas, valorizando apenas a racionalidade apolínea, com o advento desta peste, vai ter de ser reconsiderada. Afinal das contas, essa é a função secundária das crises, possibilitar um salto evolutivo na humanidade. Por isso, o prefixo “cri” significa ruptura e mudança. Não é por acaso que está nas palavras Cristo, criança, criatividade e crime (FILHO, 2020).

Em princípio, Saturno representa o esforço, o trabalho, a diligência, a disciplina para a aprendizagem e o cumprimento dos deveres e responsabilidade. Em Aquário, ele pode achar fascinante sua diferença em relação aos outros, sua originalidade, ao mesmo tempo em que anseia por fazer parte do grupo. Em outros termos: Saturno está nos obrigando a pensar sobre o nosso papel no coletivo, nossas responsabilidades com o todo, frente às nossas liberdades individuais.

Esse desejo de fazer parte do grupo, mesmo admitindo nossa profunda desconexão, pode levar à supercompensação, isto é, um indivíduo com tantos afazeres e compromissos sociais que nunca encontra tempo para ficar sozinho consigo mesmo (Greene, 1995, p.70). Um tremendo esforço para fazer parte do grupo é empreendido, tornando muito raras as ocasiões em que precisará de “confrontos pessoais”.

Saturno Aquariano

Alguém aí percebeu alguma semelhança com a forma como temos utilizado a internet, especialmente as redes sociais, para estarmos o tempo todo rodeados de opiniões e pessoas? Um processo de emissão constante de opiniões sem a devida reflexão, até mesmo sem a devida informação sobre os aspectos de cada questão… Uma babel de vozes que se acusam mutuamente de dogmatismo…

rodion-kutsaev-0VGG7cqTwCo-unsplash
Como estamos usando a internet e as redes sociais? Elas são o novo campo de batalha contemporâneo? Photo by Rodion Kutsaev on Unsplash

Destaco ainda a forma como a internet parece ser a nossa última ferramenta de conexão em meio à separação provocada pelo coronavírus. Em vários grupos dos quais participo, um pensamento tem preocupado a todos: e se a internet cair? E se houver censura governamental a essas ferramentas de comunicação, como já têm esboçado – ao menos em palavras – alguns líderes mundo afora? Como os saturnos isolados em suas casas conseguiriam se comunicar uns com os outros e permanecer em comunidade?

A chegada de Saturno no signo da consciência coletiva pode nos inundar com o temor do isolamento social e da opressão pelos poderosos. Nossa atenção para os temas que afetam a toda a sociedade pode ser ampliada. Nosso anseio por liberdade pode ser intenso. Nossa preocupação com os rumos que as coletividades humanas estão tomando pode criar angústia e ansiedade.

Em nosso favor surge Vênus, exaltada em Touro na Casa V, a casa da autoexpressão pessoal. Mesmo sem o contato social, expressar nossos valores e nossa criatividade em momentos de crise pode ser essencial para nos manter conectados ao restante da humanidade.

Não à toa, os artistas – profissionais e amadores – estão aproveitando de variadas maneiras esse momento de redução do movimento e da ação para criar. Pessoas cantando nas janelas italianas, músicos oferecendo shows gratuitos, amadores compartilhando suas performances em grupos de whatsapp. Estratégias para manter a sanidade mental e a capacidade de conexão humana em um momento de desespero.

Compromisso com as rotinas

Psicólogos oferecem consultas via internet por preços simbólicos, médicos atendem pacientes que não podem sair de casa, professores dão aulas por meio de plataformas digitais, mercados e padarias fazem entregas em casa. O esforço para mantermos uma rotina minimamente organizada durante o isolamento foi banalizado na classe média.

Enquanto isso, a população mais pobre do país segue em suas rotinas árduas de trabalho, com longos deslocamentos em transportes públicos lotados, falta de água nas residências precárias e sem sabão para lavar as mãos, em muitos casos. O isolamento é um privilégio que não atinge à maioria dos brasileiros neste momento. Assim como também são privilégios o acesso à internet e aos aplicativos de compra.

amaury-salas-XI1yo9rQqVk-unsplash
Solitude e isolamento podem ser privilégio de muito poucos no Brasil. Photo by Amaury Salas on Unsplash

De qualquer forma, independentemente de nossas dificuldades enquanto sociedade, essa é a missão que o céu nos propôs no momento do ingresso de Saturno em Aquário. O Nodo Norte em Câncer pede acolhimento, carinho e cuidado na esfera cotidiana. Precisamos cuidar dos nossos hábitos, das nossas rotinas de vida, da nossa saúde e dos contatos que estabelecemos no nosso ambiente de trabalho.

Precisamos nutrir esses espaços e esses cuidados, não apenas com os outros, mas também de forma individual. O compromisso individual com a própria saúde, nesse momento, faz com que não sobrecarreguemos o sistema de saúde e os profissionais que cuidam de quem realmente precisa.

Mas como podemos manter nossa saúde física e mental em tempos de Coronavírus e isolamento social? Essa é a missão proposta para esse momento.

Valores coletivos

Mercúrio em Peixes, conjunto com a Lua pisciana na Casa II, nos diz de nossos valores e recursos. Temos clareza sobre quais são os nossos recursos para enfrentar a pandemia? Conseguimos visualizar a extensão do problema? Temos como compreender a realidade atual sem um exercício de compaixão, empatia e sensibilidade com os nossos semelhantes? (Sugiro fortemente a entrevista de Átila Iamarino ao Roda Viva ontem, 30 de março de 2020, para ampliar a clareza sobre as necessidades e recursos coletivos nesse momento.)

Quando integrantes de parte da elite e da classe média foram às ruas no final de semana, em várias cidades do país, em seus carros de mais de R$ 100 mil, alguns deles blindados, pedindo o retorno às atividades econômicas de todos, de quem eles estavam falando?

austrian-national-library-t5qnrCVkUz8-unsplash
Será que as domésticas e os trabalhadores informais têm condições de fazer quarentena no Brasil? Photo by Austrian National Library on Unsplash

Provavelmente, não era da empregada doméstica, de 63 anos, mantida no trabalho com seus patrões acometidos pelo Coronavírus até passar mal e morrer em um hospital do Rio de Janeiro. Também não se referiam ao porteiro do prédio paulista que faleceu pouco depois de chegar ao hospital, depois de ter contaminado outras pessoas de sua família.

A confusão sobre o que temos como recursos disponíveis nesse momento se combina a ilusões de cura rápida – remédios milagrosos e milhares de receitas caseiras são a tônica de boa parte das mensagens que inundam nossos celulares – e processos de negação por conta do choque. Creio que boa parte da população está em algum estágio desse processo de defesa.

Além disso, Netuno na Casa III complica nossos processos de comunicação, ampliando o poder das Fake News e da confusão entre o que dizem médicos, cientistas, políticos, jornalistas, autoridades e o que a população consegue compreender dessa barafunda.

Esforço coletivo

Contudo, reforço novamente que Saturno está nos demandando disciplina e esforço coletivos. Somos todos responsáveis por enfrentar os problemas sociais e encontrar soluções para eles. Precisamos, nesse momento, aproveitar a energia ariana disponível para tomarmos consciência (Sol) do que precisamos fazer.

É o momento de criar possibilidades de cura, aproveitando o estímulo de Quíron e de Lilith em Áries, conjuntos ao Sol, para agir com coragem e ousadia. É hora de adotar novos hábitos e rotinas. Novas formas de comunicação e aprendizagem precisam ser desenvolvidas, novas interações sociais, que coloquem os valores humanos da liberdade, da igualdade e da fraternidade em destaque.

Não à toa, Urano foi descoberto em 1781, poucos anos antes da Revolução Francesa e apenas alguns depois da Independência norte-americana. Uma época de revoluções iluministas que pregaram o fim de monarquias e de direitos especiais para as classes sociais mais elevadas, como os nobres.

liberdade guiando o povo
Revolução Francesa representada na obra de 1830 de Eugene Delacroix, A liberdade guiando o povo, que se encontra no Museu do Louvre, em Paris.

Não é uma coincidência que ele esteja ativando Saturno nesse ano difícil e desconfortável para a humanidade. E no mapa para o ingresso de Saturno em Aquário, Urano está movimentando a Casa IV, a casa da nossa herança familiar, da nossa história pessoal.

Como estão as nossas relações familiares? Como funcionam as nossas famílias? Quais valores estamos ensinando às novas gerações? Tolerância, liberdade e respeito existem dentro dos lares brasileiros? Talvez seja a hora de olharmos para as famílias, para descobrir como um passado escravocrata, patriarcal e genocida impregnou nossa identidade como brasileiros e as relações pessoais que estabelecemos.

Talvez seja a hora de olharmos para nós mesmos, e para a herança cultural que carregamos, e ver como podemos colaborar com o coletivo para a superação dessa crise que afeta a todos.

Se os reis estão nus, cabe a nós em um momento de lucidez – que o raio uraniano do insight desça sobre nós! – percebermos que a nossa omissão permitiu que eles saíssem assim às ruas.

Talvez seja o tempo de contar a eles que estão nus, expondo suas entranhas e vergonhas. Talvez seja a hora de cobrar deles que se vistam adequadamente para governar. E, de quebra, promovam a costura de novas roupas. Para todos nós.

 

Referências

FILHO, Waldemar Magaldi. Coronavírus – reflexões provocativas e metafóricas. Instituto Junguiano de Ensino e Pesquisa (IJEP). Acesso em 30 mar. 2020. Disponível em: https://www.ijep.com.br/artigos/show/coronavirus-reflexoes-provocativas-e-metaforicas

GREENE, Liz. Saturno. O senhor do karma. 10ª ed. São Paulo: Pensamento, 1995.

LISBOA, Cláudia. Os astros sempre nos acompanham. Um manual de Astrologia contemporânea. Rio de Janeiro: Best Seller, 2013.

2 respostas para “Coronavírus deixa os reis nus na entrada de Saturno em Aquário”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s